Radiofármacos MN Convencional

Radiofármacos Frios

Um radiofármaco frio é uma molécula que se vai ligar a um determinado alvo, no doente, e que antes de ser administrado é marcado com um produto radioativo, o tecnécio metaestável (99mTc), na maioria dos casos. Deste modo, e através de uma camâra-gama é possível visualizar o orgão/zona irradiado.

Em Portugal, a ISODER disponibiliza o maior portfólio de produtos para a área de diagnóstico e terapêutica em Medicina Nuclear:

Ácido Pentético, Ácido Oxidrónico, Besilesomab, Coloides de Albumina, Coloides de Rénio, DPD, EHIDA, Etilenodicisteina, Exametazima, Fitato de tecnécio, Fluoreto Estanhoso, Grafite (Suspensão para inalação), HYNIC-TOC, Mebrofenina, Mertiatido, Pirofosfato Estanhoso, Regadenosona, Sestamibi, Succímero, Sulesomab.

Radiofármacos Quentes

Ao contrário dos radiofármacos frios, estes já são radioativos. O mecanismo de ação é semelhante ao descrito para os radiofármacos frios.

Estes poderão ser usados como diagnóstico ou como terapêutica dependendo da atividade e órgão alvo a que se destinam.

Também aqui a ISODER disponibiliza o maior portfólio de produtos para a área de diagnóstico e terapêutica em Medicina Nuclear:

(99mTc) Pertecnetato , 131 Iodo (Iodeto de Sódio) Cápsulas Terapêuticas , 131 Iodo (Iodeto de Sódio) Solução Injetável , 131 Iobenguano Terapêutico , 131 Iodocolesterol , 67Ga (Citrato de Gálio) , 201Tl (Cloreto de Tálio) , 90Y – Cloreto de Ítrio , 90Y – Suspensão de Coloide de Ítrio, Lexidronamato de Samário (153Sm), 32P – Ortofosfato de Sódio

LINKS

   logo_cyclomedica logo_iba logo_immunomedics logo_medi logo_polatomlogo_rapiscan logo_rotop